23 de outubro de 2014 por Rafael Magdalena

MGF14_meffys_468x150

 

Nos dias 17 a 19 de Novembro de 2015 acontece em São Francisco, Califórnia, EUA o MEF Global Forum, evento realizado pelo Mobile Entertainment Forum. Além disso, acontece também o Meffys 2014, premiação global para conteúdo e serviços móveis.

Aproveitando o evento, entrevistamos o Ricardo Bastos, novo General Manager do MEF LATAM, capítulo do MEF para o mercado latino americano.

Mobilepedia: Ano passado tivemos o primeiro MEF Global em São Francisco com um dia dentro de uma incubadora de startups (Nest, que foi adquirida pelo Google recentemente) e um outro dia focado em discussões e keynotes. Qual a agenda desse ano, principais palestrantes e quais diferenciais do evento?

RB: O evento vai crescer ainda mais, e vamos continuar a trazer o melhor e mais atual da indústria mobile em todo o mundo. Entre muitos outros, vamos ter conosco Benedict Evans da Anderessen Horowitz, Austin Geidt da Uber, Jorge Tapias do LinkedIn, Nate D’Anna da Cisco, Carolynne Schloeder da Schloeder e um forte contingente das maiores empresas mobile, na América Latina como o Fabrício Bloisi da Movile, Marcelo Zylberkan da Titans, Beatriz Nuñez do Terra e Arturo Galvan, da Naranya.

a) reforçamos ainda mais nosso foco em start-ups. Vamos ter o primeiro dia na Rocketspace, um dos campus de start-ups mais conhecidos do mundo, que já acelerou empresas como Uber e Spotify, e aí vamos implementar um sistema de pitch-and-match (reuniões de 1-1), para que grandes empresas e start-ups possam ter um ambiente privilegiado e dedicado ao desenvolvimento de negócio.

b) nos dois restantes dias de congresso, alternaremos palestras, debates e momentos para networking privilegiado, sendo que dedicaremos o segundo dia a falar e debater a indústria mobile em cada região do mundo, através das Regional Tracks. Queremos que os maiores players do mercado, em cada região, falem e debatam as experiências das suas empresas nos diversos países em que desenvolvem negócio. Por exemplo, a Movile falará sobre o Brasil, a Titans sobre o México, a Etisalat sobre Nigéria e muitos outros darão o seu contributo. É uma excelente oportunidade para qualquer empresa entender fatores de sucesso, barreiras de entrada, do’s e dont’s, em cada região.

c) os prêmios Meffys, que premiam os melhores produtos e serviços mobile no ano que passou, cresceram bastante. Este ano tivemos mais de 250 inscrições, de pequenas empresas a gigantes internacionais, todas de grande qualidade. Em cada categoria estão já nomeados os 5 finalistas e o evento termina com a cerimônia de consagração dos vencedores, durante um jantar de gala. Este ano tivemos uma ótima participação de LATAM e estão nomeadas finalistas empresas como Nearbytes, Edumobi, iRestaurante ou Movile, todas Brasileiras.

Mobilepedia: Qual o perfil do público esperado?

RB: Este ano esperamos mais de 400 congressistas, na sua grande maioria em cargos de diretoria ou superior, em empresas de setor de mobile – operadoras, fabricantes, software, finanças, etc… , vindos de todo o mundo.

 

Mobilepedia: Que perfil de pessoas e empresas recomenda que se inscrevam no evento?

RB: Na verdade, qualquer empresa, de qualquer setor, em qualquer estado de maturidade (pequena start-up a grande a multinacional), vai encontrar ótimos motivos para ir ao evento. As start-ups vão encontrar uma oportunidade única para se envolverem e aprenderem com empresas consagradas a nível mundial, em um ambiente pensado para negócio. As grandes empresas vão poder tomar contato com todas as novas tendências de mercado, quer a nível tecnológico, quer a nível empresarial, entender quem são as empresas emergentes e o que estão fazendo.

Tomadores de decisão e cargos de direção tirarão mais partido das oportunidades criadas pelo evento, mas naturalmente está aberto a qualquer interessado na indústria mobile, de qualquer parte do mundo.

E claro, é uma privilegiada oportunidade de networking e negócios para todos.

 

Mobilepedia: O MEF Latam normalmente leva muitos associados para lá. O interesse das empresas LATAM nos exemplos do Vale do Silício se devem basicamente ao crescente volume de smartphones na região e consequentemente entender as melhores práticas das empresas de lá, ou existe uma busca em trazer negócios?

 

RB: Penso que é um misto de alguns fatores:

 

a) como disse, trabalhar com “mobile” é hoje uma inevitabilidade. Empresas de todos os setores, nativas em tecnologia ou não, estão criando ou migrando suas soluções para mobile, para não perder competitividade no mercado e contato com seus clientes. A planejada “ubiquidade” do celular virá em um dia não muito distante e o incrível crescimento dos smartphones, em particular em mercados emergentes como os da LATAM, torna vital para a maioria das empresas entender e entrar no “mundo mobile”.

 

b) o êxito e consequente saúde financeira permite a muitas empresas LATAM no setor pensarem em fazer investimentos na promoção das suas marcas e dos seus líderes, a nível mundial.

 

c) o reconhecimento que o Vale do Silício é, por excelência, o motor das indústrias relacionadas com tecnologia digital. Não apenas porque tem, de fato, agrega uma imensidão de recursos humanos disponíveis, mas essencialmente, é um pólo de investimento em tecnologia. Lá se encontra a disponibilidade de capital e o perfil de investidor ideal para as boas empresas de tecnologia crescerem (o que em muitos ambientes da América Latina não acontece, por diversos motivos). Por tudo isso, é uma “arena” perfeita para negócios. Não é por acaso que uma porcentagem grande de gigantes em tecnologia saem do Vale do Silício.

 

Mobilepedia: Ricardo, muito obrigado pelo papo e nos encontraremos em São Francisco

 

Aproveitamos para divulgar que nossos leitores possuem 20% de desconto na inscrição. Basta acessar o site http://mefglobal.org e colocar o cupom de desconto: MOPEDA20

 

Nos vemos lá!!




12 de março de 2014 por Gabriella Muniz

ios8

O iOS 8 deve receber grandes melhorias de desempenho e um novo aplicativo capaz de monitorar a saúde dos usuários. As informações são do site de tecnologia 9to5mac, que detalhou na última terça-feira, dia 11, como o novo sistema mobile da Apple deve contar com grandes upgrades, principalmente nos aplicativos nativos de Mapas e Bússola.

Segundo as fontes ligadas a companhia, a Apple estaria trabalhando para apresentar uma nova versão do aplicativo Mapas antes mesmo do lançamento oficial do iOS 8. Com as aquisições de empresas de banco de dados como a BroadMap, Embark e a HopStop, o serviço pode se tornar mais preciso e incluir novos pontos de interesses, além de rotular lugares e dar um ajuste mais limpo na interface para tornar as ruas mais visíveis.

É esperada também a inclusão do itinerário de meios de transporte público, facilitando a locomoção nas cidades. Inicialmente esta funcionalidade seria empregada para moradores de grandes cidades americanas, como San Francisco, Los Angeles e Nova York. O menu de opções, além disso, deve incluir um novo tipo de visualização para mostrar estações de trem, aeroportos e pontos de ônibus, além de sugerir aplicativos complementares, cadastrados na App Store, que possam auxiliar na definição de novas rotas.

Desde seu lançamento, o Mapas vem recebendo diversas críticas por conter gráficos extravagantes e erros de precisão no mapeamento de determinadas localidades. Estes problemas já fizeram que a Apple, inclusive, pedisse desculpas públicas e afastasse profissionais que estavam envolvidos no projeto.

Ainda segundo o relatório do site, é esperado um update significativo no funcionamento do aplicativo bússula. No iOS 8, esta ferramenta poderá oferecer visualização em realidade aumentada e mostrar pontos de interesse que estejam próximos a localização atual do usuário. Os boatos sobre esta nova funcionalidade surgiram em 2011, após a Apple registrar uma patente sobre realidade aumentada.

Outra questão importante é o novo software de saúde do iOS 8, que deve ccTudohegar ao público por um aplicativo chamado Healthbook. Esta nova ferramenta seria capaz de gerenciar atividades físicas e criar relatórios precisos sobre a saúde de seus usuários.

 

Fonte: TecTudo




11 de março de 2014 por Gabriella Muniz

Vaga mobile

 

Vaga na Área Mobile da F.biz

Estamos aqui na Área Mobile da F.biz criando algo absolutamente novo, com escala global e que pretende ser um importante pilar para toda uma indústria de Apps / Games Mobile que surgiu recentemente e que hoje já fatura dezenas de bilhões de dólares.

Se você é jovem, tem espírito empreendedor, é bom de raciocínio lógico, tem habilidades comerciais, fala fluentemente inglês e se vira no espanhol e gosta de tecnologia e do mundo digital, você pode ser “esta pessoa” que estamos procurando.

Esta pessoa vai trabalhar no Brasil diretamente comigo e com o Rafael Magdalena (Diretor de Negócios Mobile), mas, vai ter que negociar diariamente também com empresas que não estão no país. E, tudo indo bem, e a pessoa querendo, vamos incentivar a expatriação.

Se você se interessou, envie agora um email para mcastelo@fbiz.com.br para saber mais detalhes da vaga. Importante: colocar no assunto do email: VAGA MOBILE

Se você conhece alguém que possa se interessar por esta vaga, por favor, compartilhe esta oportunidade, pois ela é única no mercado digital brasileiro.

 

Marcelo Castelo




10 de março de 2014 por Gabriella Muniz

nokia_Android

Os interessados na família de celulares Nokia X, os primeiros celulares da empresa a rodar o Android, ainda que uma versão altamente modificado, não vão precisar esperar muito. Os aparelhos devem chegar ainda no primeiro semestre deste ano ao Brasil.

A previsão de lançamento no país ainda não é precisa. Os aparelhos devem chegar até junho deste ano, sem uma data confirmada.

Os aparelhos Nokia X são reconhecidamente de baixo desempenho e custo, mirando um público que procura um smartphone mais barato. A especulação é que os aparelhos custem a partir de R$ 400 por aqui.

Eles também têm um sistema operacional que, apesar de ser Android, tem a cara do Windows Phone, com a interface de blocos e também não tem acesso a Google Play. Com prioridade para os serviços da Microsoft, o objetivo é tentar atrair mais usuários para a linha Lumia, com WP, oferecendo um “gostinho” do sistema para quem procura o Android.

Para quem não conhece os modelos, são eles Nokia X, X+ e XL, todos com a versão 4.1.2 do sistema operacional do Google. Os dois primeiros se diferenciam pela memória, já que o X tem 512 MB de RAM e 4 GB de armazenamento, enquanto o X+ tem 768 MB e, além dos 4 GB internos, vem com cartão de 4 GB. Já o XL se destaca deles pelo tamanho, tendo os mesmos 768 MB de RAM que o X+. Em comum, além do sistema, todos recebem dois chips e têm processador dual-core Snapdragon S4 de 1 GHz.

Tanto o Nokia X quanto o X+ têm tela de 4 polegadas, enquanto a do XL é de 5 polegadas. Os dois primeiros vêm com câmera de 3 MP e bateria de 1500 mAh, já a câmera do XL é de 5 MP e sua bateria é de 2000 mAh – e ele é o único com câmera frontal, de 2 MP.

Em todos eles, além dos 4 GB de armazenamento interno, podem chegar a 32 GB com cartão microSD.

 

Fonte: Olhar Digital




26 de fevereiro de 2014 por Gabriella Muniz

nokia-x1

O Nokia X, primeiro smartphone com Android da Nokia, será compatível com 75% dos aplicativos da Google Play Store. A informação foi divulgada pela própria Nokia em seu site para desenvolvedores, onde é revelado ainda que os 25% dos apps restantes podem ser modificado em até oito horas de programação. Com isso, os compradores dos smartphones Nokia X, X+ e XL poderão ter acesso a milhares de aplicativos mesmo sem acesso à loja do Google disponível em outros smartphones.

De acordo com a Nokia, três em cada quatro aplicativos da Google Play poderão ser publicados na sua loja de aplicativos sem qualquer modificação, bastando apenas o interesse dos seus desenvolvedores. Já os aplicativos restantes precisam ser modificados por utilizarem ferramentas do Google para notificações, pagamentos e mapas, que devem ser substituídas pelos recursos do Nokia Services.

Na última segunda-feira (24), a Nokia apresentou três dispositivos da nova linha X. Os smartphones chegam com um sistema batizado de “Nokia X Plataform”, que é construído em cima do código livre do Android (AOSP) na versão 4.1.2 (equivalente à Jelly Bean), de forma semelhante aos aparelhos da Amazon, e independente dos serviços do Google como Gmail, Google Play Store, entre outros.

O Nokia X e X+ chegam equipados com processador Snapdragon dual-core de 1 GHz, tela de 4 polegadas e câmera de 3 megapixels. A diferença entre ambos é que o X+ conta com 768 MB de RAM, enquanto o X tem apenas 512 MB. Já o top de linha XL tem o mesmo hardware do X+, mas com uma tela de 5 polegadas e câmera traseira de 5 megapixels, além da frontal de 2 MP.

 

Fonte: Nokia Developer e TechTudo




25 de fevereiro de 2014 por Gabriella Muniz

viber lig

De olho em atrair os usuários do WhatsApp que ficaram ressabiados com a venda da plataforma para o Facebook, o aplicativo para troca de mensagens Viber anuncia nesta terça-feira uma agressiva estratégia visando a popularização no Brasil. A partir de hoje, qualquer um pode ligar gratuitamente para telefones fixos de todo o país de forma ilimitada pelo Viber Out - recurso que normalmente é pago.

A iniciativa é válida pelas próximas duas semanas, com a possibilidade de renovação de acordo com o fluxo de mensagens de texto. Se o volume crescer ao menos 25% em sete dias, as ligações permanecerão gratuitas por tempo indeterminado. Do contrário, a promoção se encerrará no fim de semana pós-Carnaval.

Desde que o Facebook anunciou a compra do WhatsApp, na semana passada, o Viber diz ter aumentado em 1.000% o número de downloads e em 400% o volume de mensagens trocadas no Brasil.

“O Facebook é conhecido por uma empresa que ‘metralha’ os usuários com propaganda na timeline e usa dados de comportamento. Fica uma incógnita para o futuro (…) a promessa do WhatsApp é não botar propaganda, mas eles nunca falaram em não entregar os dados dos usuários para os anunciantes”, avalia Luiz Felipe Barros, Country Manager do Viber no Brasil.

O crescimento trouxe 600 mil novos usuários e se mostrou mais intenso a partir do último sábado, quando o WhatsApp ficoufora do ar. Segundo Barros, a instabilidade contribuiu para aumentar a “incerteza do público” sobre o serviço.

Assim como o WhatsApp, o Viber também foi vendido, há duas semanas, só que para a empresa de comércio eletrônico japonesa Rakuten. De acordo com o executivo que representa o aplicativo no Brasil, o acerto de US$ 900 milhões não vai interferir na independência operacional da plataforma que, segundo ele, não armazena conversas de quem a utiliza.

 

Fonte: Olhar Digital




24 de fevereiro de 2014 por Gabriella Muniz

O auditório do MWC 2014 estava lotado para ver a Samsung apresentar o seu Galaxy S5, novo smartphone top de linha da marca que vai substituir o Galaxy S4, nesta segunda-feira (24). O novo top de linha da Samsung vem com tela de 5.1 polegadas  Super Amoled com resolução Full HD (1080p), além disso, ele virá com conexão USB 3.0 e será a prova d’água. O preço não foi divulgado, mas o lançamento mundial está programado para 11 de abril, em 150 países.

A apresentação começou com um vídeo emotivo, mostrando pessoas usando a tecnologia no dia a dia. Em seguida, o CEO da divisão mobile da Samsung, JK Chin, subiu ao palco para falar de inovação. Sua apresentação começou mostrando toda a linha Galaxy S em uma única imagem. “No total, foram vendidos mais de 200 milhões de celulares da linha Galaxy S no mundo todo”, disse Chin, todo orgulhoso.

foto6_copy

O Samsung Galaxy S5 será comercializado, a princípio, em quatro cores: preto, azul escuro, branco e dourado. Além dessas cores padrões, algumas capas foram mostradas no telão do palco, com design produzidos por artistas conhecidos como Nicholas Kirkwood e Moschino.

O que arrancou aplausos de todos os presentes foi o fato de o Galaxy S5 ser a prova d’água e poeira. Mas foi ressaltado que não é indicado deixar o aparelho submerso durante muito tempo, e nem muito fundo. A empresa garante que o aparelho resiste até 30 minutos, se submerso a até 1 metro.

O velho TouchWiz recebeu algumas modificações em sua interface para chegar ao Galaxy S5. A princípio, é possível perceber que o visual é mais simples, os ícones estão mais “flat” e com maior espaço entre eles.

A nova tela Full HD, além de maior e mais nítida, possui um recurso que é capaz de calibrar as cores quando tiver em um ambiente escuro, por exemplo. Esse recurso foi batizado pela empresa de Super Dimming. Além disso, a nova tela recebeu também melhorias no contraste.

O Galaxy S5, segundo a Samsung, é o primeiro smartphone a vir com um sensor de batimento cardíaco. Ele funciona de forma integrada ao LED do aparelho, logo abaixo da lente da câmera, economizando espaço na traseira.

A câmera do Galaxy S5 vem com novas funções de câmera, fotos em HDR mais refinadas e outras funções que podem melhorar a experiência do usuário ao fotografar, garantiu Chin. Além disso, um dos piores problemas das câmeras anteriores foi resolvido com a nova câmera. O S5 consegue fazer foco automático e seletivo, de acordo com a escolha do usuário.

A nova bateria do Samsung Galaxy S5 possui 2.800 mAh. Trazendo esse número para a nossa realidade, significa que ele é capas de durar em até 10h de navegação na internet, ou até 12h com reprodução de vídeo, segundo a empresa.

O recurso Samsung Knox também foi melhorado para o Galaxy S5. Entre as novas funções, está o Ultra Power Saving Mode, que promete uma economia de bateria mais inteligente e eficiente, para não deixar o usuário na mão. Quando a bateria estiver chegando ao fim, a tela fica em preto & branco e algumas funções primordiais ficam ativas, como SMS e ligações. Neste modo, a Samsung promete que o aparelho pode durar até 24 horas.

Ele vem também com um leitor de digitais, que servirá para proteger seus dados, fazer pagamentos e permitir que apenas pessoas selecionadas possam acessar suas fotos, por exemplo.

 

Fonte: TechTudo




14 de fevereiro de 2014 por Gabriella Muniz

A companhia de internet japonesa Rakuten anunciou nesta sexta-feira, dia 14 a compra do serviço de mensagens Viber por US$ 900 milhões.

viber

Com 300 milhões de usuários, o Viber é uma das estrelas de um segmento que tem apresentado crescimento acelerado nos últimos dois anos. A estimativa é que cerca de 2 bilhões de pessoas em todo o mundo usem aplicativos de mensagem como o Viber e o WhatsApp. Em 2013, Facebook e Google tentaram comprar companhias nesse setor, mas as ofertas foram negadas.

“Se não comprássemos [o Viber] agora, não acho que poderíamos comprar depois, já que está crescendo muito rápido”, disse Hiroshi Mikitani, presidente da Rakuten, em evento para jornalistas no Japão.

Com o Viber, a Rakuten chega a 40 serviços que vão desde leitores de livros digitais a um shopping virtual. Nos últimos anos, a companhia vem fazendo uma série de aquisições para ampliar sua presença fora do Japão.

Em 2011, a Rakuten comprou a brasileira Ikeda, para entrar no segmento de comércio eletrônico local. Com a compra do Viber, a companhia mais que dobra o número de usuários, que eram cerca de 200 milhões antes do negócio.

No fim de janeiro passado, o Viber anunciou a abertura de um escritório no Brasil. A unidade foi uma das nove que a companhia abriu fora dos Estados Unidos nos últimos 12 meses. No país, o Viber tem apenas 10 milhões de usuários.

 

Fonte: G1




12 de fevereiro de 2014 por Gabriella Muniz

A Nokia está se preparando para lançar seu primeiro telefone Android ainda este mês.

Nokia-Android-Smartphone1

O Wall Street Journal relata que a Nokia vai lançar seu telefone “Normandy” no Mobile World Congress no final deste mês.

Citando fontes familiarizadas com os planos da Nokia, o WSJ reitera relatórios anteriores de que o primeiro telefone Android da Nokia irá usar uma versão  modificada do sistema operacional do Google.

É esperado que haja uma integração dos  serviços da Microsoft com um dispositivo para uma loja de aplicativos especiais com alguns apps existentes para Android.

 

Fonte: The Verge




11 de fevereiro de 2014 por Gabriella Muniz

A SanDisk lança nesta terça-feira (11) o SanDisk Ultra USB Drive, que é uma espécie de pen-drive para smartphones e tablets com sistema Android. O dispositivo foi desenvolvido para facilitar a transferência de dados entre aparelhos com sistema do Google e computadores. O produto chega hoje ao mercado terá três edições de 16 GB, 32 GB e 64 GB, que serão vendidas por 79 reais, 129 reais e 249 reais, respectivamente.

Sandisk

O Ultra USB Drive tem um conector USB 2.0 e outro microUSB, que é padrão em smartphones e tablets com sistema Android. No entanto, é preciso que o software tenha a função OTG (on the go) para que o dispositivo funcione.

“Acreditamos que a capacidade de armazenamento média vai passar de 14GB para 28 GB em dois anos”, disse o vice-presidente de marketing de produtos SanDisk Dinish Bahal.

O anúncio oficial aconteceu em uma evento para jornalistas que feito exclusivamente no Brasil, um país importante para a companhia tanto na América Latina, como em todo o mundo.

“A tendência daqui para frente é que as câmeras filmem em 4K e isso demanda muito armazenamento em um dispositivo móvel. Transferir vídeos não é uma tarefa prática”, declarou Bahal.

A empresa também lançou um pen-drive chamado SanDisk Extreme Pro USB 3.0 Flash Drive, com capacidade de 128 GB. Ele será vendido por 899 reais a partir de hoje em lojas de varejo. O dispositivo é uma solução voltada para quem precisa de um dispositivo de armazenamento com alta taxa de transferência de dados.

A velocidade de gravação de até 240MB/s³ e de leitura de até 260MB/s³ são os fatores que diferenciam o produto dos HDs externos comuns – e essa tecnologia é o que faz o preço ser mais alto. “Você pode transferir um filme em segundos”, disse Bahal. Em uma demonstração, um arquivo de 1.87 GB foi transferido para um computador em 8 segundos. “Nem todos os dispositivos USB 3.0 são iguais”, disse Dinish. Vale ressaltar que o aparelho tem “garantia para a vida toda”.

“O SanDisk Extreme PRO USB 3.0 oferece alta performance para viciados em tecnologia que demandam alta velocidade, durabilidade e tranquilidade de que seus arquivos estarão seguros”, disse Philippe Willams, diretor de marketing de produtos da SanDisk.

A empresa também anunciou uma nova versão do seu aplicativo Memory Zone, que ajuda a gerenciar dados em memórias internas, externas e discos virtuais, como Dropbox,

Google Drive e OneDrive (novo nome do SkyDrive). Maiko Paula, gerente da SanDisk na América Latina afirmou a INFO que já foram feitos mais de 1 milhão de downloads do aplicativo desde que ele foi lançado no ano passado.

 

Fonte: Exame